sábado, 2 de abril de 2011

NOTIVAGA



NOTIVAGA QUE SOU.
ADORO O SILÊNCIO DA NOITE.
A CALMA SEM AGITO LÁ FORA.

O ESCURO DO CÉU.
COM O LUAR CLAREANDO.
ESTRELAS PISCANDO.

OUÇO MUSICA BAIXINHO.
PARA NÃO ACORDAR O VIZINHO.
E FICO POETANDO NAS LINHAS.

A NOITE NÃO É MAIS UMA CRIANÇA.
ELA CRESCEU NA MADRUGADA.
LÁ FORA VAI AMANHECENDO.

PASSARINHOS CANTANDO.
E A NOTIVAGA VAI DEITANDO.
NO FRESCOR DA MANHÃ SONHANDO.

                                                  

Um comentário:

  1. Lindo poema mas a insônia é foooooooogo! beijos,lindo fds!chica

    ResponderExcluir